Funcionários dos Correios podem parar atividades em Mato Grosso

Os funcionários dos Correios irão avaliar, na próxima quinta-feira (12), se irão parar as atividades em Mato Grosso. As assembleias gerais extraordinárias serão realizadas em cinco cidades: Cuiabá, Rondonópolis, Sinop, Cáceres e Alta Floresta. Conforme o edital de convocação, os trabalhadores irão avaliar a campanha salarial 2018/2019, além de ações consideradas como “desmonte” da empresa, como, por exemplo, fechamento de agências, terceirização de funções (como a de carteiro motorizado) e demissões. Caso a maioria decida, a categoria poderá aderir a uma possível greve geral por tempo indeterminado, a partir das 22h do dia 18 (quarta-feira da semana que vem). Em Cuiabá, a assembleia será realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (Sintect), no bairro Poção. Em Rondonópolis, será em frente ao Centro de Distribuição Domiciliária (CDD), no centro. Em Sinop, será feita no Jardim Botânico, aos fundos do CDD. Em Alta Floresta, será no centro, em frente à Unidade de Distribuição. No ano passado, a categoria paralisou as atividades por 18 dias. O movimento foi encerrado em outubro, após proposta que previa reajuste de 2,07% nos salários e benefícios, manutenção das cláusulas sociais, compensação de 64 horas (oito dias) e desconto dos demais dias de ausência, além da manutenção das cláusulas já existentes no acordo firmado em 2016. No total, trabalham nos Correios em Mato Grosso 1.550 profissionais. O sindicato alega que há um déficit no quadro funcional e que a empresa deveria empregar, no mínimo, 2,3 mil trabalhadores para dar conta da demanda no Estado.

sonoticias