Paulo Dendena vistoria obras de poços artesianos em comunidades

Vereador solicitou informações a empresa responsável pelas obras do porque da paralisação

No final da semana passada, o vereador Paulo Cesar Dendena (PMDB), esteve visitando comunidades do interior do município vistoriando as obras dos poços artesianos que estão paralisadas. As obras tiveram inicio em 2014 com a perfuração dos poços e 3 anos depois ainda não foram entregues as comunidades.

Em 2010, em seu primeiro mandato, Paulo Dendena apresentou indicação ao deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) que fez gestão junto a Fundação Nacional de Saúde – Funasa -, sendo alocado recursos para perfuração dos poços, colocação de bomba, sistema elétrico e caixa d’agua tipo taça. Com os recursos alocados a Prefeitura de Peixoto de Azevedo abriu licitação, sendo vencedor do certame o Grupo Geoeste com sede na capital do Estado, Cuiabá.

Com o objetivo de obter informações sobre o porquê da paralisação, Paulo Dendena encaminhou oficio ao Grupo Geoeste e passou a visitar os locais onde foram perfurados os poços. Nestes locais constatou que em sua maioria foram colocados as bombas e construído a casa de maquinas, mas sem os quadros elétricos que funcionariam as bombas, e colocada as caixas d’agua.

Em outros locais as caixas d’agua ainda não foram colocadas e estão se deteriorando, sendo que uma delas esta rasgada, e segundo moradores isto aconteceu durante tentativa da empresa de coloca-la de pé. Não conseguindo êxito, a empresa abandonou o local ainda no ano passado.

Paulo Dendena visitou esteve região das Chácaras Produtivas e constatou que lá esta colocado a caixa d’agua, a bomba e a casa de maquinas, faltando apenas a colocação do transformador para rebaixamento da energia. Neste local, Paulo ressalta que em funcionamento o poço artesiano atenderia inúmeras famílias que sobrevivem da agricultura familiar produzindo hortaliças e frutas que atendem os mercados da sede do município.

No interior do município, Paulo Dendena esteve no travessão 7, onde constatou que casa de maquinas foi construída, mas não tem o quadro elétrico, a bomba foi colocada e a caixa d’agua colocada de pé sem os canos que levariam água do poço até ela, mas para uso da água os moradores utilizam duas caixas d’agua da Igreja, atendendo assim moradores próximos.

No travessão 9 a apenas a bomba foi colocada no local e construído a casa de maquinas. Mas nada esta funcionando e a caixa d’agua esta se deteriorando com a ferrugem e com o rasgo feito na tentativa de colocar ela em pé.

Paulo Dendena aponta que a demora na entrega dos poços em funcionamento tem prejudicado as famílias moradoras destas comunidades que contam com estes poços artesianos para irrigar seus plantios. Nestes locais são produzidas frutas e hortaliças que atendem inclusive a merenda escolar do município. Paulo disse que vai aguardar uma resposta do Grupo Geoeste para tomar providencias, podendo inclusive acionar o Ministério Público.

fonte:Peixoto Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *