Rodobens e COOGAVEPE formalizam parceria que beneficia Garimpeiros

Nota Fiscal da comercialização do ouro poderá ser apresentada como comprovante de renda no momento de ingressar no Consórcio de Veículo.

A Cooperativa de Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto (COOGAVEPE) firmou parceria com a empresa Rodobens Nacional para formação de um Grupo de Consórcio composto por 144 participantes para aquisição de veículos e motocicletas em até 72 parcelas com Cartas de Crédito que variam de R$ 33.000,00 a R$ 66.000,00.

Segundo o Diretor Regional, Tiago Vilalba, este tipo de consórcio exclusivo para a classe garimpeira é um projeto piloto da Rodobens em todo território nacional com taxas administrativas mais acessíveis, facilidades no processo de habilitação, aprovação, liberação do crédito e compra do bem. Neste contexto será utilizado como comprovante de renda a Nota Fiscal do cooperado quando da venda do seu ouro.

“Já estamos em conversação com os cooperados e fechando negócios. A primeira Assembleia será realizada no dia 21 de julho, diga-se de passagem, o Dia do Garimpeiro. Precisamos fechar pelo menos 72 contratos e o mais interessante são as vantagens e opções dadas pela nossa empresa, facilitando a vida do garimpeiro, lhes dando poder compra com as melhores taxas do mercado e a agilidade necessária e menos burocrática do que um banco na disponibilização do credito”, enfatizou Tiago Vilalba.

A Secretária Executiva da COOGAVEPE, Kaoma Marques, disse que a consolidação do setor produtivo mineral nos seis municípios de abrangência da cooperativa tem refletido no interesse das empresas de consórcios, financiamentos, bens e serviços em criar ferramentas e mecanismos que possam agregar no melhor desenvolvimento da atividade garimpeira e na melhoria de sua qualidade de vida.

“O interesse demonstrado pela Rodobens está ligado ao trabalho sério desenvolvido pela COOGAVEPE no processo de legalização e organização do setor mineral no Vale do Rio Peixoto. Pois além de provocar o crescimento econômico regional, as ações e atividades a cada dia tem garantido o equilíbrio financeiro dos garimpeiros que passaram a investir melhor os recursos advindos da extração mineral”, disse Kaoma Marques.

fonte:Assessoria