Wagner, Silvano e Zé Domingos teriam cobrado propina para aprovar contas

A delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) revela pagamento de propina para aprovação das contas de governo referentes a 2014. Os deputados estaduais Wagner Ramos (PSD), Silvano Amaral (PMDB) e Zé Domingos Fraga (PSD) teriam sido beneficiados pelo dinheiro ilícito.
Wagner, que foi relator das contas do peemedebista na Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO), teria recebido R$ 250 mil para emitir parecer favorável à aprovação. Para Silvano e Zé Domingos, que presidia a comissão, teriam sido destinados R$ 200 mil.
Nos dias que antecediam a votação, Wagner não demonstrava firmeza de posicionamento. Chegou a declarar que emitiria parecer pela reprovação, mas surpreendeu se posicionando favorável em plenário.
A negociação da propina teria sido intermediada pelo deputado estadual Romoaldo Júnior (PMDB), que foi líder de Silval na Assembleia. Os pagamentos foram efetuados pelo filho e irmão do ex-governador, Rodrigo Barbosa e Toninho Barbosa, o Sombra, respectivamente.
No que diz respeito a Silvano, a negociação teria sido efetuada por Antônio Góes. O dinheiro foi repassado ao representante do peemedebista.
As contas de Silval foram aprovadas em sessão em 18 de dezembro de 2015, por 10 votos a sete. Antes, a CFAEO havia emitido parecer favorável com placar de três a dois. Silvano se disse surpreso com a delação de Silval. Wagner, Zé Domingos e Romoaldo não se manifestam oficialmente sobre as declarações do ex-governador.
FONTE: RDNEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *